terça-feira, 2 de Abril de 2013

Qual é a explicação da pirâmide de Maslow?

 
Necessidades Fisiológicas
            Na base da hierarquia proposta por Maslow, a Necessidade Fisiológica, tem a definição da homeostasia que mantém em equilíbrio toda função orgânica e psíquica, sustentando, em igual proporção, a alimentação física, seja de água, proteínas, gordura, cálcio, oxigénio, entre outras.
            A necessidade fisiológica predomina sobre todas as outras, sem satisfazê-la não se move para outro nível, no entanto, este modelo cíclico orgânico varia sempre em grau e intensidade,  seguindo os mesmos da defesa.
            É importante deixarmos claro que a sustentação desta base tem um grau maior de poder sobre outras fases, e também a sua variação e complexidade a cada núcleo social e geográfico existente na terra, compreendendo a situação geoeconómica e geocultural neste comportamento em que  influencia o homem na sua produtividade.            
Partindo desse princípio, isso pode comprometer ou colaborar com o trabalho.
            A necessidade  fisiológica é de extrema importância na construção do suporte de sustentação desta base, unicamente através dela é que o indivíduo se motivará a  subir nos degraus da pirâmide, segundo Maslow.

Necessidades de segurança
            A segurança se reflete no medo constante do indivíduo, não apenas da violência social, mas da ansiedade nas perdas das condições económicas que lhe dão suporte, no ambiente de trabalho, nas circunstâncias produtoras imprevisíveis dos acontecimentos mundiais, no clima, no desamparo familiar. Tudo isso tem um papel fundamental na estabilidade do controle do indivíduo quando em ambiente favorável. Quando certas atitudes desfavorecem estas condições, como a criança quando é punida, ameaçada, agredida verbal ou fisicamente, pode vir a fazer diferença no seu desenvolvimento ao atingir escalas superiores no nível hierárquico de Maslow. Essa necessidade pode se manifestar de forma real, social ou psicológica. As condições de saúde na velhice e a necessidade de amparo, por exemplo, levam o indivíduo a buscar pela segurança.

Necessidades sociais
           Quando satisfeita a base, as Necessidades Sociais são o princípio da conquista do homem para atingir o topo de suas realizações.
            O primeiro contato social do homem é o seu eixo familiar. Neste ambiente o homem procura realizar-se emocionalmente, dividir suas ideias, trocar emoções e familiarizar-se a um determinado núcleo social. Bem cedo o homem interpreta essa necessidade por uma questão de sobrevivência. Quando esta importância é acentuada, promove stress e causa problemas psíquicos e emocionais.
            Apesar da individualidade do homem pós-moderno, como característica essencial, a busca por satisfação social não acomete de forma isolada apenas quem busca sua identidade enquanto grupo.
            A imagem do homem no seu núcleo social poderá satisfazê-lo ao mover-se ao topo da pirâmide nesta hierarquia, assim ele cria sua identidade, pois faz definições próprias destes conceitos, sendo este mesmo ciclo individual que irá promover diferentes conceitos de realizações, assim pois o amor nem sempre é ligado à realização sexual.
           O homem é um ser social, neste sentido faz parte até de sua sobrevivência, sendo portanto ainda o conjunto de suas necessidades, tanto fisiológicas quanto emocionais.           As atitudes do indivíduo resultam na sua aceitação ou não pela sociedade, constituindo, assim,  parte dos elementos no ciclo motivacional de Maslow.

Necessidades de auto-estima
            O desejo de pertencer a um determinado grupo social ou unir-se a uma determinada pessoa não é tão importante quanto possuir uma avaliação positiva do grupo de afiliação, de reconhecimento, de valorização, de apreciação por parte das pessoas.
            Assim, a aceitação de si mesmo é de fundamental importância para reconhecer seu poder de atratividade e realizar-se. Esta característica no homem é uma particularidade inseparável na vida para desejar a auto-realização.
            O desejo de ser correspondido fornecerá confiança, respeito, prestígio, consideração, independência ou autonomia. Se for aceito na sociedade irá medir o grau de sua auto-estima.
            Este item é agravante na motivação, pois é essencial ao homem sentir-se valorizado, para isso ele não mede esforços para conquistar a aprovação.
            No entanto, para chegar neste princípio é necessário o individuo ter em si mesmo esta aceitação. Como poderá ser amado se não for capaz de ter amor próprio?      Aceitar-se é fundamental no homem, é a mola motriz para caminhar em direção à realização social e profissional.
            Devemos destacar que a falta de auto-estima no homem pode criar neuroses que, agravadas, podem gerar comportamento violento, adotando medidas compensatórias.

Necessidades de auto-realização
            Este nível atingido é prova de que as circunstâncias favoreceram para sua chegada neste topo, passando pelos estágios cíclicos desde a base, tais como as necessidades fisiológicas, de segurança, sociais e de auto-estima.

            Está no homem a busca incansável em domar os estágios da vida para sua auto- realização. Sua convicção faz parte da própria natureza em atingir o máximo de si.
            Para atingir tal efeito é necessário o homem expressar seu talento, sua coragem, sua espontaneidade, fazer o que realmente gosta, elucidar o que vai à alma, no espírito operante de criar e provar suas múltiplas capacidades, pois cada pessoa possui suas particularidades, formas operatórias, suas essencialidades  e potencialidades, nestes determinantes efeitos sobre si e aos que com ele convivem.
            Este último elemento na pirâmide constitui a busca pelo homem depois de passar pelas primárias opções, e segue em sua continuidade, pois é duradoura no homem a metamorfose de aprimoramento em sua realização. Essa essencialidade no homem o faz profissional.
            No entanto, para se chegar a este último elemento, o ambiente propício desta realização tem de vir a fazer parte das primárias necessidades  do ciclo descrito por Maslow, de sobrevivência. Resta ainda considerar  situações em que muitos chegam nesse estágio por sublimação, sendo que a renúncia necessária em alguns dos ciclos faz parte desta realização, tais como artistas, cientistas e alguns profissionais que, devido à determinada situação, se obrigam a sobrepor estes estágios, abdicando de certas necessidades evolutivas que caracterizam sua sustentação mediadora.

 






Sem comentários:

Enviar um comentário